gallery

finalist proposals

1 Nuvem
stilt-orchard

Nuvem

Author Juliana Sicuro Corrêa
Team Vitor Garcez, Larissa Monteiro
Country Brazil

Uma estrutura em tubos de aço galvanizado forma uma grid espacial.
Essa grid intercepta a estrutura de concreto existente e nela é fixada.
Junto a uma caixa d’água de reuso, compõe um sistema de irrigação e banho para plantas e pessoas.
Um piso é criado dando acesso à cota elevada.
A caixa é então coberta por uma fina camada de tela agrícola que possibilita também o cultivo de ervas e hortaliças.
A caixa vazia circunscreve um espaço-estufa.
Cria um interno e também um por de trás. Uma nuvem flutua, esguicha, refresca, agrega e cultiva.
O sol oferece boas condições de estar.
O pomar floresce.

jury comments


The concept of the proposal, besides setting up a new local and public microclimate, is very suitable for occupying-producing the space in the connections between public and private, bringing playfulness in a less functionalist way. It stands out the scale of the proposal and its legacy for the neighborhood.

For the second phase, we suggest:
- Reviewing the need for access to the greenhouse, given that the choice of a slab system does not seem appropriate for the proposed metal structure;
- Investment in a water recirculation and storage system;
- Investment in lighting for the orchard.

2 TRAMA
giant-stilts-I

TRAMA

Author João Nitsche
Team Joao Nitsche, Pedro Nitsche, Lua Nitsche, Bruna Brito, Claudia Carpes, Denis Ferri, Eric Ferri, Flavia Schikmann, Gil Barbieri, Luciana Silva, Mara Cruz, Marcelo Anaf, Mariana Vilela, Pamela Gomes, Renata Mori, Rodrigo Tamburus
Country Brazil

Trama é um projeto de intervenção urbana feito especialmente para as estruturas/palafitas do bairro residencial de Buritis, Belo Horizonte-MG. As vigas e pilares destes “esqueletos urbanos” conformam enormes estruturas tridimensionais que servem de base para a construção do trabalho. A intervenção é composta por telas fachadeiras entrelaçadas às estruturas de um dos edifícios escolhidos para ser objeto desta proposta.

jury comments


It proposes an unexpected use of the facade screens (making references to traditional weaving) so recurrent in civil construction, creating webs according to the logic of basketworks and other popular practices in Brazil. A logic that is clearly recognizable, and also appropriable. It also thinks pertinently about the formation of spatial centers and their nocturnal visibility.

Among the proposals selected for Giant Stilt I, it is the most suitable.

3 Dimensão Livre
giant-stilts-II

Dimensão Livre

Author Amanda Barbosa Da Silveira
Team Lucas Veloso Schwab Guerra, Amanda Barbosa Da Silveira
Country Brazil

Como uma aberração arquitetônica, a edificação sob palafita localizada na rua Maria Heilbuth Surette, 1295, a gigante, foi escolhida para abrigar a intervenção dessa proposta pela sua alta visibilidade no nível do pedestre e sua oportunidade de abertura à rua. O seu aspecto “submundano” e sua escala sob o terreno criam uma possibilidade de organizar um percurso permeando a palafita no sentido de vencer seu desnível e percorrer sua extensão. Subir, atravessar e descer. A proposta lança mão da movimentação e do reposicionamento de suas terras numa prerrogativa de evidenciar e questionar o valor da terra. A instalação se insere na paisagem com um aspecto cru a partir da escolha dos materiais - terra, pedra, metal e madeira - por meio de um circuito dividido em três trechos. Dentre altos e baixos de terra batida e concreto, cheios e vazios, usos e não usos, a experiência se apresenta de forma dicotômica e sensorial. A instalação revela um caráter efêmero, precário e inútil da arquitetura indicando a irracionalidade de processos urbanos e políticos da disciplina edilícia.

jury comments


Well-founded, radical, conceptual proposal based on the relationship with the materiality of the land.

It is an invitation to enter a space that is hidden and misterious. It exalts the relationship between emptiness and built space, air and earth; and questions the cost we pay to live in the city.

There are practical and creative techniques to establish the visitor's route, but with a budget possibly higher than the one presented in the proposal.

Points that can be deepened in Phase 2:
- The budget could be more detailed, and
- Provision of reflectors for night use should be considered.

4 MOSTRA TERRITÓRIOS IMPRÓPRIOS
giant-stilts-I

MOSTRA TERRITÓRIOS IMPRÓPRIOS

Author Pedro Maia
Team Eduarda Kuhnert, Luiza Schreier, Diego Franco, Marcos De Amorim, Fernando Bonini
Country Brazil

Partimos do encontro entre uma publicação independente sobre arte e um grupo de arquitetos para idealizar um espaço de acolhimento para certos encontros mediados pelo cinema, nesse caso, um auditório entre as vigas de uma construção vazia. Quais são as relações possíveis entre a arquitetura e o cinema? Onde moram as interseções entre ocupar o vazio de um espaço e o vazio da imagem? O que uma estrutura em redes cujo labirinto solicita uma caminhada diz sobre uma mostra de filmes que mergulham nas rotas das cidades?
Sabemos que o cinema é importante ferramenta de problematização dos espaços, enquanto fábrica de possibilidades para o real, o que justifica nossa opção pelo cinema como mediador das ações propostas no projeto. Enquanto espacialidade, apostamos nas potências da circulação, a partir de uma construção que age naquele local propondo o trânsito de pessoas por vias antes não imaginadas ali. Assim também fazem as imagens em movimento do cinema: desnudam hábitos, diluem fronteiras imaginárias e reconfiguram os trajetos. Além disso, torna-se importante atentar que o cinema brasileiro já filmou e homenageou em inúmeros exemplos a experiência da deriva: desde o cinema marginal, representado pelas estratégias perturbadoras de ser na cidade de Copacabana Mon Amour, de Rogério Sganzerla, até o cinema contemporâneo de Notas Flanantes, de Clarissa Campolina, que lança seu corpo em lugares desconhecidos escolhidos por sorteio no mapa de Belo Horizonte.
Intitulada Territórios Impróprios, a mostra proposta nesse projeto é desdobramento de uma série de encontros sobre cinema promovidos pela revista que assina a curadoria dos filmes. A cidade já foi tema de interesse dos editores da publicação tanto em uma edição específica sobre as questões que envolvem uma vizinhança assim como em sessões de cineclube. Como um laboratório no qual, através das narrativas do cinema, seja possível imaginar coletivamente outros meios de experienciar e conhecer a cidade, propomos cinco encontros e a exibição de nove filmes brasileiros contemporâneos, entre curtas e longas-metragem, oriundos de diferentes cenas locais. Vale ressaltar que o período de duração da mostra pode ser reavaliado, uma vez solicitado pela organização do Festival Cultural citado no “Edital Outros Territórios”. Além disso, nos interessa imensamente que a estrutura espacial continue a ser habitada por membros da comunidade local, seja incentivando a criação de cineclubes ou mesmo rodas de conversa para pensar questões e problemas do entorno.
A mostra será inaugurada com o filme Iluminai os terreiros, de Eduardo Climachauska, Gustavo Moura e Nuno Ramos, que parte de uma instalação de onze postes de iluminação dispostos em círculo, montados em áreas inóspitas na região montanhosa dos arredores de Belo Horizonte. Segundo Ramos, esse círculo de luz que ilumina o vazio “quer descobrir o noturno, o hiato, o esquecido, o inacessível, o de passagem e a paisagem que nunca se fixa” .

jury comments


The proposal depicts a good occupation of the stilt and contemplates a program for its use. Technically well elaborated, it details an excellent audiovisual festival focused on the specific issues of the stilts space.

There are reservations about the construction, since the budget contemplates only the architectural design. The costs related to the festival must be discussed in Phase 2 to make it feasible.

It was also noted that there is no spatial specificity in it, that is, it seems to us that the proposal could be performed in another structure – it is flexible and could be adapted to another neighboring stilt.

Points that can be deepened in Phase 2:
- The costs of the architectural proposal must be detailed (the values seem to be underestimated), and
- The budget of the cinema festival must be presented.

5 O Casamento entre a Razão e a Miséria
slender-stilts

O Casamento entre a Razão e a Miséria

Author Luiz Solano
Team Luiz Solano, Gabriel Biselli
Country Brazil

O casamento entre a Razão e a Miséria* é a união de dois corpos. Não opostos, mas distintos. Dois corpos. De mesma ascendência, um deles é a reprodução em escala de parte do Edifício Niemeyer (1954) e o outro a Palafita 06 (década de 1980).

União sagrada e profana, porque fruto do acaso e também de um arranjo, os dois corpos se atraem pelo rigor geométrico: a regularidade de um se funde à sinuosidade do outro. Contenedor de todas as formas, o espaço aberto do grid desloca e ampara os 7.000 metros que distam a Praça da Liberdade do Bairro Buritis.

O mock-up do Edifício Niemeyer é a extrusão do perímetro de um pavimento-tipo repetida em toda a altura da Palafita. Os planos verticais do Edifício – construídos a partir de chapas de compensado resinado, comum aos canteiros de obras – são destacados pela sua coloração rosa e quando interrompidos pela declividade do terreno e devassados pelos pilares e vigas da Palafita.

Ao invés de solução técnica, o casamento é um projeto decididamente formal e plástico. A escolha da Palafita 06 é justificada pela ausência do acesso público. Os dois corpos devem ser contemplados de longe ou por reproduções – é prevista a exibição dos desenhos e fotografias de sua construção nos potenciais espaços expositivos desenvolvidos pelos outros participantes.

Seguindo a tradição dos arranjos, essa união tem objetivos claros. Coloca à luz desenho e construção, ao mesmo tempo que, sem nostalgia, reescreve os desafios e as pesquisas da arquitetura nacional de outrora. Êxito e falência em lua de mel.



* Em The Marriage of Reason e Squalor, II (1959), Frank Stella usou tinta automotiva de esmalte preto comercial (enamel) e uma escova de pintura residencial para construir as grossas faixas pretas da tela. As dimensões das faixas são da mesma largura do pincel utilizado. As finas linhas brancas não são pintadas; são lacunas entre as faixas negras nas quais a tela “crua” é visível. Stella construiu as faixas pretas paralelamente entre si e às bordas da tela, rejeitando pinceladas expressivas em favor de uma estrutura geral, reconhecendo a tela como superfície plana e, ao mesmo tempo, um objeto tridimensional.

Stella identificou seus materiais e processos com os de um trabalhador de fábrica. Sobre a maneira de pintar, Stella disse: “Minha pintura é baseada no fato de que apenas o que se pode ver está lá ... O que você vê é o que você vê”. Em vez de pintar algo “reconhecível”, a pintura de Stella é sobre o próprio ato de pintura, seus meios e seu resultado.

(Verbete traduzido e adaptado livremente a partir do glossário online do MoMA. Disponível em https://www.moma.org/learn/moma_learning/frank-stella-the-marriage-of-reason-and-squalor-ii-1959. Último acesso em 04 de fevereiro de 2019, às 23h33 – São Paulo - SP, Brasil.)

jury comments


Simple and powerful proposal with a beautiful graphic representation.

The most iconic architect of Brazil and his curvilinear forms is placed in contrast to the proposed location. In this perspective, the proposal promotes an unusual encounter between Modernism X Buritis, Pilotis X Stilts.

Points that can be considered for Phase 2:
- What would be the activities performed in this space? Will the public be able to enter the facility?
- Could translucent materials be specified to set up a flashlight at night?
- The reference building [Ed. Niemeyer, Belo Horizonte, 1955] is emblematic for its brises soleils. Would it not be appropriate to exalt this aspect?
- The jury stresses that the proposal is a forced connection between two distinct elements of the city, but the choice of the title does not seem appropriate: the association between the tracks suggested by Frank Stella's work (directly linked to the materiality of painting and all the debate around this issue in the context of his time), and Niemeyer’s brises soleils could be considered.
- What is, in the relationships suggested by the proposal, Razão e Miséria (Reason and Misery)?

6 Oceanário Artificial Internacional [ BURITIS ]
giant-stilts-I

Oceanário Artificial Internacional [ BURITIS ]

Author Daniel Jesus
Team Daniel Jesus
Country Brazil

Sobre a obra:

“Pergunto coisas ao buriti; e o que ele responde é: a coragem minha. Buriti quer todo azul, e não se aparta de sua água - carece de espelho”.

É neste trecho do livro “Grande Sertão: Veredas”, de Guimarães Rosa, que esta obra encontra o seu dispositivo. Assim como a admiração da Secretária de Planejamento Urbano de Belo Horizonte em 1976, Dra. Ismaília de Moura Nunes pelo autor e que batizou em sua homenagem o bairro com o nome BURITIS - sendo Buriti o nome de uma palmeira muito presente na obra de G. Rosa -, a intervenção artística “Oceanário Artificial Internacional [ BURITIS ]” encontra a sua criação e estímulo inspirados no “Todo Azul” poético, no “Não se apartar da água” como desejo conceitual e visual. Mas não somente a água em toda a sua potência com nascentes, rios e bacias, mas a água (e, principalmente, a vida) dos oceanos, somando-se inevitavelmente ao resgate da utilização das palafitas em suaS origeNS, enquanto sistemas construtivos de sustentação em edificações localizadas em regiões alagadiças, desde o período neolítico. Daí o surgimento da presente ideia: construir na palafita 09 (Maria Heilbuth Surette),uma das maiores do circuito traçado no presente edital “Outros Territórios”, um Oceanário Artificial, transformando este extenso espaço inativo, inóspito e ignorado, em foco de refúgio, de contemplação, de curiosidades e quem sabe, de sensibilidades.

Um oceanário que pede atenção nacional e internacional, Um oceanário artificial construído com bóias e botes infláveis de animais realísticos e obviamente, também a representação do lixo produzido e descartado pelo ser humano, instituindo todo um universo de plástico. Afinal, como falar um oceano, de um rio, de uma mata, de uma floresta hoje em dia sem esses novos elementos intrusos e mortíferos que infelizmente fazem parte da atual natureza? Segundo dados da Assembleia Geral das Nações Unidas, ainda de 2018, cerca de 80% dos plásticos produzidos no mundo terminam nos oceanos, significando entre oito e doze milhões de toneladas por ano e que os microplásticos já se encontram no sal e na água. Consequentemente se presume que cada pessoa no planeta tem plástico em seu corpo. A poluição por plástico nos oceanos é um desafio à escala global, como o desafio das alterações climáticas, e é um perigo para todas as espécies, incluindo a espécie humana.

jury comments


Proposal with conceptually positive aspects, and also fun and ironic. (An aquarium high on the mountain in a state where there is no sea).

The project emphasizes the possibility that this stilt could house an oceanarium. During the night it is amazing and can be sighted from afar; and it is relevant to the proposed location. However, it does not conform a space of permanence...

We suggest that in Phase 2 some points be rethought or analyzed:
- Present throughout the structure, the blue background is fundamental in the visual definition of the proposal. Technically, how will the distribution of this light be so uniform and omnipresent?
- The organization may collect or borrow marine and/or pool objects from neighbors that would pick them up at the end of the show.

7 Turbina Eólica Urbana
giant-stilts-I

Turbina Eólica Urbana

Author André Brandão
Team André Brandão
Country Brazil

Proposta de um sistema de captação de energia eólica a partir de turbinas instaladas nas vigas da palafita. Além de gerarem energia para o edifício, as turbinas de eixo vertical, se comportam como esculturas cinéticas refletindo a luz e a paisagem do bairro. Esta intervenção propõe uma reflexão sobre a produção de energias renováveis em meio urbano, como solução para a economia de recursos e preservação do meio ambiente.

jury comments


It is a proposal that seeks experimentation and explores ecological alternatives in the occupation of the city with simplicity.
For Phase 2, we suggest:
- What is the supposed energy generated? Is it possible to illuminate the space of the intervention with it?
- Would it be possible, due to the scale, to insert this sculpture in another space?

honorable mentions

Archeólogis Buritis
stil-cave

Archeólogis Buritis

Author Marcelo Venzon
Team Ricardo Landulpho Justi
Country Brazil

A proposta consiste no lançamento de um evento de "arqueologia imobiliária" organizado por uma incorporadora fictícia, a Archeólogis SA, compreendendo a produção de um espaço físico de arquitetura similar aos "stands" de vendas imobiliários para abrigar o mesmo, uma expedição arqueológica com os moradores do edifício a fim de coletar artefatos, produção e distribuição de material gráfico publicitário e, por fim, uma aula aberta sobre arte e arqueologia urbana no dia do evento.
Essas ações buscam convidar os moradores e a população local a refletir sobre o território, mercado e identidade de uma maneira provocativa e irônica, por meio da experiência física e teórica destes espaços.

jury comments


It is the only proposal that seeks to discuss real estate speculation.
However, the choice by Cavern-Stilt is not adequate, considering that its realization demands the participation of the people; and there are some unclear points in its feasibility.

Trama
stilts-of-strays

Trama

Author Daniel Dorneles
Team André Miguel Coronha, Naiara Valéria Corrêa, Daniel Dorneles
Country Brazil

A Trama, como definição de conjunto de fios
entrelaçados, é a ramificação do problema colocado
pelo concurso: a palafita.
Colocamos aqui uma investigação, como
um meio de crítica aos espaços de resquício gerados
na cidade.
Questionamos: se multiplicarmos esses
espaços, no que a cidade resultaria? Caos, loucura,
bagunça? Certo que sim. Mas como essa possibilidade
nos força a repensar os espaços?
Com um pensamento distópico, a Trama
multiplica a Palafita dos Cachorros. Essa multiplicação
se torna um conjunto que por fim é inserido
na palafita original.
O caos, a loucura e a bagunça permanecem,
porém de uma forma leve e divertida. Talvez
possamos descobrir que se movimentar em direção
ao outro e da busca inquietante pelo algo mais
é o que pode trazer esperança...um meio conturbado
para um fim libertador.

jury comments


The progression of the relationship with the street (the proposed bus stop) with the proposed occupation of the stilt is quite positive. The slope of the set at 30 degrees establishes a pleasant relationship with the existing stilt.

Note:
- The budget is fanciful and the proposal needs all the elements for its success;
- Aspects related to the safety of visitors in the path of the "climber" until occupying the "gaps" are disregarded.

other submissions

_paneidoscópio urbano
stilt-kaleidoscope

_paneidoscópio urbano

Author André Luiz Ferreira Lissonger
Team André Luiz Ferreira Lissonger, Fagner Gonçalves Gomes, José Tarcísio Nascimento Vieira, Gileno Fernando Moreira Souza
Country Brazil

PANEIDOSCÓPIO URBANO:
Mecanismo Cooperativo de Ações pelo Direito à Cidade.

O conceito do _paneidoscópio urbano é o de um dispositivo coletivo – necessariamente cooperativo – de ações éticas e estéticas. Estas ações buscam repropor, (re)significar, o(s) lugar(es) – vazios urbanos - através de manifestações que envolvem a auto/co/inter produção de arte, cultura, educação, formação, consciência em torno do sentido e da prática da cidadania.

A proposta de ocupação efêmera gira em torno da ideia de uma sensível e rica implantação topográfica envolvendo platôs, terraços escalonados e escadarias, e de uma nova espacialidade através do uso da malha estrutural residual como suporte de formas de expressão fragmentárias e caleidoscópicas. A (re) modelagem do terreno abriga uma gama enorme de variação de ocupação acomodada e mais confortável, e a trama estrutural de concreto como suporte de imagens, manifestações artísticas, performáticas, e para a criação de um segundo “solo” acima daquele primeiro (re) modelado, permitem a indicação de algumas atividades, ações que vão ao encontro das expectativas ético estéticas inerentes à gênese dessa proposta.

Mais do que a implantação de uma plateia condicionada a ser meramente expectadora, ocorre a possibilidade de sua participação, engajamento, nas possíveis manifestações. A implantação de variantes de palcos, plateias, pistas, auditórios e espaços de projeção e apresentação, avança em referências como as do eclesiastério ou do buleutério helênicos, locus de participação comunitária política.

read more

proposals
order by ranking / stilt / country

honorable mentions